quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Reencontrando Mestres

Aproveitando minhas férias, decidi, motivado pela mãe de dois amigos meus, visitar o colégio onde estudei desde a quinta série até a conclusão do ensino médio, há seis anos: o saudosíssimo Padre Chagas.
Reencontrei muitos dos meus professores e realmente foi divertido relembrar histórias e poder contar o que fiz desde minha saída. Apesar de ter sido um “encosto” durante os dois dias que apareci por ali, azucrinando-os nos horários do intervalo, fiquei muito feliz de ter feito isso.







Quando se é adolescente, não se costuma dar valor pelo que se ganha. Parece que só com a idade (e com o mundo batendo na sua cara), a gente se apercebe quão importante é o início, o cultivo do conhecimento e da cidadania. E obviamente, uma fatia destas virtudes é fomentada pelo professor.
Quando concluí o ensino médio e entrei na faculdade de Física, meu objetivo era claro e certeiro: ser professor. Estudei, trabalhei, fiz estágios em colégios, lecionei também, mas justamente no último ano de faculdade minha vida guinou completamente, me levando para outra cidade, outro destino, e abraçando outra carreira, da qual igualmente me orgulho. Entretanto, isso não apagou meu desejo de ser um mestre, ensinar o que sei aos que ainda desconhecem e, óbvio, manter humildade e mente aberta para sempre aprender, seja com colegas e iguais, superiores e até mesmo com as pessoas mais simples e as crianças.
Fica então meu agradecimento aos mestres de minha adolescência. O conhecimento que tive na escola me conduziu para a faculdade e posteriormente para aprovação em um dos concursos mais concorridos do Estado. É, professores, sei que a vida docente é rigorosa e por vezes ingrata, mas é digna de toda a admiração.
E antes que eu esqueça, o Colégio Estadual Padre Chagas recentemente recebeu a visita do grande Flávio Arns, pois tornou-se destaque no desempenho no ENEM. E a cada ano sempre são muitos os aprovados nos vestibulares. Que Deus ilumine sempre essa escola e abençoe os homens e mulheres que fazem dela um lugar de real aprendizado!

Dedicatória especial aos professores que me deram aula desde quando eu tinha metade do tamanho atual:


Professora Ana Maria, minha professora de historia que, na sexta série, me indicou um livro que seria, futuramente, muito importante para mim: O Papa Negro.





Professora Roseli (a direita), que sempre nos cobrava rigor e dedicação em história e sociologia, e professora Glaci, que pacientemente me atendeu muitas dúvidas da língua inglesa quando eu jogava videogame e não sabia o que estava escrito (até hoje exercito inglês com jogos e filmes XD)



Professor Sinval, com certeza um dos mestres mais notórios por sua inteligência matemática, física e didática. Um dos maiores exemplos que tomo até hoje, como professor e pessoa.



Professora Marileusa, que acompanhou-me nas minhas redações até a premiação no Programa Agrinho, em meados de 2001, por um texto sobre meio-ambiente. Ganhei uma bicicleta, que pelos 8 anos seguintes foi minha inseparável companheira.



Professora Estela, que lecionou-me português na quinta série, e que, a cada redação que nos mandava redigir, aumentava mais e mais minha vontade de escrever (um dia eu publico um livro, aguardem...).


Infelizmente, estes são apenas alguns dos meus professores que tive o privilégio de clicar, mas futuramente pretendo visitar o colégio novamente e "pescar" os outros!

E por hoje é isso!


2 comentários:

Anônimo disse...

muito massa...
gostei!!

Henrique disse...

Show de bola esses professores :D