sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Humores Nublados

Diz minha mãe que, quando nasci, numa manhã de sexta-feira, chovia aos borbotões em Guarapuava.
Tenho uma estranha cisma com tempo cinza. Um temor, um suspense de não saber se é só uma garoazinha sem vergonha ou um pé d’água de respeito; mas ao mesmo tempo um fascínio. Nuvens muito negras correndo numa velocidade perceptível no céu, para então a qualquer momento aquele ar morno subitamente ficar frio. Antes da chuva, sempre “vira o vento”, como diriam os antigos.
Nas andanças, seja de moto ou bicicleta, trabalhando ou folgando, registro esses momentos, quando o céu vira uma moldura soturna. Quem disse que tempo bonito é somente céu azul e sol brilhando?

Fevereiro de 2012 – Subgrupamento de Campo Mourão

Janeiro de 2013 – Guarapuava, pedalando



Fevereiro de 2013 – 6º Grupamento de Bombeiros, São José dos Pinhais

Fevereiro de 2013 – Posto de Bombeiros Infraero, Aeroporto Afonso Pena

Novembro de 2013 – Chafariz da XV(onze e meia da manhã...)

Dezembro de 2013 – Parque Recreativo Jordãozinho, Colônia Vitória

Abril de 2014 – Estação da Fonte

Abril de 2014 – Praça 9 de Dezembro

Novembro de 2014 – Quartel Central, Guarapuava

Janeiro de 2015 – Parque do Lago

2 comentários:

João Paulo Lupepsa disse...

Lara, meu amigo, visitando seu blog percebo algo relevante, que certamente pode passar desapercebido para a maioria.
Vc é um pensador. Característica difícil de encontrar ultimamente; espero que ninguém me interprete mau, quero dizer que: observar a vida que flui ao seu redor, constatar as coisas mais pequenas e, sobretudo, considerar uma reflexão dedicando alguns minutos ou horas ao assunto, para mim isso é digno de menção e cada vez mais raro.
Com a digitalização da vida o ato de observar ficou para traz. Afinal, quem é que tem tempo para olhar o céu num dia nublado quando tem tanta inutilidade chegando "aos baldes" no WhatsApp.
Talvez vc seja um pouco excêntrico, é verdade, mas absolutamente, vc é o que é.
Parabéns pelo blog.

Fábio B. Lara disse...

Um elogio de alguém que admiro é certamente uma honra. Obrigado pela visita, João Paulo.